Como a Inteligência Artificial pode ajudar a Educação?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

O Fórum da RNP ocorreu nos dias de 26 a 28 de agosto de 2019.

Em 2019, a RNP lançou o edital ‘Desafio em Inteligência Artificial’, voltado para a comunidade de pesquisa, em parceria com a Microsoft. Foram selecionados seis projetos que recebem o apoio de até R$ 3 mil para o desenvolvimento de soluções. Uma dessas iniciativas desenvolve uma pesquisa aplicando algoritmos de IA para auxílio no diagnóstico de catarata via sistema de telemedicina.

Para falar sobre o assunto, participaram do painel, no dia 27 de agosto, às 15h30, o Diretor de Tecnologia da UNIP/Objetivo, Marcello Vaninni, que abordará o tema Transformação digital do ensino com uso da IA; o sócio fundador da Kasco P&D Tecnologia, João Marcelo von Zuben, que falará sobre O que a IA pode fazer pela educação; e o coordenador de P&D da RNP, Rafael Valle.

A Inteligência Artificial (IA) já ocupa espaços importantes no dia a dia de milhares de pessoas. Cada vez mais a simplificação do acesso aos complexos algoritmos de IA tem facilitado a execução de tarefas, coletas e processamento de dados, dentre outros processos e serviços presentes nas esferas comerciais, industriais e residenciais. Na educação, a Inteligência Artificial tem o poder de transformar a realidade pedagógica de professores e alunos, além de ajudar a combater a evasão escolar.

Sobre a RNP: qualificada como uma Organização Social (OS), a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) é vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) e mantida por esse, em conjunto com os ministérios da Educação (MEC), Cidadania, Saúde (MS) e Defesa (MD), que participam do Programa Interministerial RNP (PI-RNP). Pioneira no acesso à internet no Brasil, a RNP planeja, opera e mantém a rede Ipê, infraestrutura óptica nacional acadêmica de alto desempenho. Com Pontos de Presença em 27 unidades da federação, a rede conecta 1.174 campi e unidades nas capitais e no interior. São mais de quatro milhões de usuários, usufruindo de uma infraestrutura de redes avançadas para comunicação, computação e experimentação, que contribui para a integração dos sistemas de Ciência e Tecnologia, Educação Superior, Saúde, Cultura e Defesa.